sábado, dezembro 24, 2011

HERÓI DO JOEL NETO E MEU

«O Natal, que corta a temporada a meio e precede um período de transferências, é propício a acertos de contas - e entre os jogadores que passam pelo aeroporto, a caminho de casa, ouve-se um pouco de tudo. Alguns congratulam-se pela época que vão fazendo, e outros lamenta não terem disposto de oportunidades. Alguns agradecem ao míster a confiança, e outros reclamam mais atenção. Uns querem renegociar o contrato, e outros pedem para resolvê-lo. A regra é: se foi um êxito, é porque sou bom, portanto paguem-me melhor; se foi um fracasso, é porque não me deixam brilhar, portanto deixem-me sair. O que nunca se ouve é a quilo que ontem disse Kléber, à partida do Porto. "Esperava mais de mim", confessou o brasileiro. Não disse "Esperava mais do treinador", não disse "Esperava mais para mim", não disse "Esperava jogar à baliza, mas põem-me a avançado e assim não consigo." Disse "Esperava mais de mim", como quem diz "Nem tudo está a correr bem, mas a culpa é minha." É o meu primeiro herói deste Natal.» Joel Neto, O Jogo, Sexta-feira, 23 de Dezembro, 2011

Sem comentários: