sábado, dezembro 24, 2011

ELA, OS SEUS GLÚTEOS E O NATAL DE TODOS OS DIAS

Esta aqui, metida na sua barraca de farturas, vende que se farta. Vive uma espécie de Natal muito dela, onde leite e o mel correm todos os dias, todos os meses, por todo o ano. Para usar uma perífrase a um adágio muito conhecido, ela, o seu furico entre os glúteos virados para a Lua, e a Lua, têm uma relação privilegiada desde o nascimento da primeira. Ando à procura do caminho, but I still haven't found what I'm looking for.

Sem comentários: