sexta-feira, dezembro 30, 2011

LOURENÇO E O PRINCÍPIO DO PRAZER

«De dentro da minha pequenez "desculpo" Lourenço por ter sido júri e agora agraciado. O homem pensa bem; ou pelo menos pensou o que já não pode ser dito por muitos que por aí andam, mais novos, de espinha direita e de fato de marca — arengando pevide. Além do mais, a parecença física de E.L. com Salazar e até a sua fala ciciante são acalmantes para mim; e uma espécie de Justiça.» Besta Imunda

Sem comentários: