domingo, novembro 22, 2009

BENFICA E O SACRILÉGIO DA DERROTA

1. Jesus incarnou como treinador vencedor há relativamente pouco tempo, fundamentalmente com o trabalho no Braga. Para prosseguir mitificado enquanto invicto e esmagador, terá de superar o Guimarães, coisa que promete todo o tipo de desenlaces. É arriscado brincar aos campeões antes do Natal e mesmo o Ricardo Araújo Pereira incorre em perigosa hybris-ὕϐρις, com essas brincadeiras stand-up. Isto nunca se sabe quem ri por último. Vencer por sistema é uma coisa muito nova para o Benfica e por isso a má gestão de tal dossiê aconselha toda a prudência. 2. O deputado Francisco Assis também veio para a praça pública falar em decapitações políticas a propósito dos rabos de palha do PM, reescrevendo o gravíssimo problema revelado pelas escutas indirectas de que foi alvo. Há uma diferença de escrúpulos do sistema em relação à conjura contra Santana. O Zé Má-Moeda supera por demais qualquer pormenor de Santana. Os senadores do sistema político português e as vozes de burro com lugar marcado nas Quadraturas são fáceis de comprar e de ameaçar. É infalível.

Sem comentários: