domingo, novembro 08, 2009

A VARA QUE EMPALA VARA


No meio disto tudo só não percebo os estranhos problemas que o Carlos Narciso evidencia com as violações ao 'Segredo de Justiça' como se as águas estivessem inquinadas sobretudo e somente aí e não, como estão, completamente a montante, portanto, a começar pelos patrões políticos efectivos de Pinto Monteiro. Quem é afinal Pinto Monteiro senão um homem frágil colocado ali e altamente empalado por outros homens muitíssimo mais poderosos que ele e infinitamente perigosíssimos nos interesses que movimentam?! A Pinto Monteiro foi-lhe dada a PGR para que precisamente fizesse o que esses senhores todo-poderosos gizam que faça e é, basicamente, não fazer, zelar por que não se faça. Arranhar umas sibilantes transmontanas, nervosas, fugitivas de quem está imensamente ocupado a não poder fazer absolutamente nada de decisivo, levável a sério, exemplar. A Justiça que não faz nem é nada de respeitável em Portugal tornou-se numa grande obra do Regime, recheada de simulacros, becos, aparências, desaparecimentos de agenda, prescrições e absolvições criminosas. É precisamente nessa Justiça Caricatural aquela em que Sócrates e Vara (e todos os demais grandes incólumes e sortudos do Regime) dizem confiar. E com razão. Há coisas que a Nalga Oculta desnuda e a imprensa propala a bem de todos e graças a Deus, Carlos! E mesmo assim não se passa nada. Enfim, valha que recordar é viver.

1 comentário:

manuel gouveia disse...

O PGR reteve o processo durante 4 meses... (hoje no Publico)

Bem em quatro meses os produtos perecíveis já foram no lixo...