segunda-feira, novembro 30, 2009

INFLEXÃO DE PROCESSOS A NORTE

Fanáticos, os benfiquistas reprovam a amizade entre Jesus e o Papa do Norte. E não há dúvida que qualquer conjunto de resultados desportivos negativos bem poderão fragilizar a devoção quase unânime benfiquista ao milagreiro de serviço. Provavelmente, a boa aura de treinador goleador ressentir-se-á do ódio que nutram por ele na sua liberdade de ter os amigos que bem entender. Entretanto, algumas mudanças profundas se operam para reanimar o futebol até aqui pardo e inconsequente do FC Porto. Durarão?

2 comentários:

Quint disse...

Sabes que nestas coisas, as tribos costumam ser inflexíveis.

Anónimo disse...

O jogo caminhava para o empate, estava lento, adormecido, quando Paulo Costa assinala penalti tirado da cartola e tudo mudou, desorientando o Rio Ave e espicaçando o Porto o jogo mudou completamente. Falcao falha, uns minutos depois, o mesmo jogador acampado em fora de jogo falha-me outro golo, Paulo Costa fazia tudo o que podia, mas a equipa de coxos do fcp não estava a altura do seu apito. Com 13 em campo, Paulo Costa a 10, e o Assistente no lado direito, o porto ganhou mais poder de ataque, os cantos sucediam-se até um deles inventado fez o 2-1, resultado final. Grande Paulo Costa, tanto esforço e empenho, o melhor da equipa portista.