terça-feira, novembro 24, 2009

PROSTITUTAS E DINAMITE MORAL


O Câmara continua furiosamente activo naquela imensa solidão frenética e no perpétuo solilóquio do costume. Já toda a gente sabe que o Câmara é o Governo a blogar via assessorias dispendiosas e por isso mesmo ninguém passa cartão ao Câmara, nesses exercícios sofistas tendenciosos, viciados, que envergonhariam qualquer humilde aristotélico ou mínimo silogista. O Câmara queixa-se de que o João não linka o Câmara e arranja subterfúgios para o fazer; o Câmara insulta Eduardo Cintra Torres, uma das vozes mais válidas e lúcidas na análise mediática nacional e à respectiva captura castrante e hegemónica perpetrada pelo Zé Má-Moeda, e o Câmara fá-lo pela própria caixa solitária de comentários que rigorosamente ninguém frequenta a não ser os, uma vez mais, muito caros ao erário público respectivos bloggers usufrutuários. O Câmara também não linka o PALAVROSSAVRS REX, sendo que linka cão, gato e periquito, assim como o não fazem O Jumento nem o Blasfémias nem O Insurgente. E daí? E porquê? Porque a prostituição existe na bloga como existe na Universidade, assim dizia e sabia Jorge de Sena. E quanto "maiores" e "mais importantes" mortais se concebam, tanto mais dados à prostituição intelectual e moral. É um dado da vida deles. A cultura instituída entre eles instila em toda essa gente mal-habituada, negligente e superiormente paga, a necessidade de ir para a cama moralmente com quem mais ordena e melhor paga; habituam-se cedo a ter coitos de respeito com quem lhes acoita a respectiva importância de meras prostitutas secundárias da opinião, da política, da agendazinha do elogio mútuo, da intrigazinha reles, do grande catavento do dinheiro e do por onde é suposto ele escorrer ou estancar. O seu ecletismo zarolha cheira mal porque discrimina naturalmente. A bloga é, muitas vezes, um oceano de prostitutas do comentário entre iguais e onde elas superabundam ressente-se o já rarefeito amor a Portugal e à mais completa liberdade de espírito. A sua pátria são os interesses mesquinhos e a politiquice suinicultural. Nesse ponto singelo, Jorge Ferreira, acabadinho de partir rumo à Pátria Celeste, foi exemplarmente magnânimo, e tanto quanto desejou sorver a Vida até ao último e suculento trago, descobrindo o significado de haver pessoas no mundo e de ser pessoa para elas na plenitude que lhe foi possível. O resto, esse outro resto, são prostitutas. Valha-lhes que eu não sou nada esquisito, embora, por exemplo, me custe a falta de dinamite moral no títere volúvel JPP, grande prescritor de dinamite intelectual para os outros como se o consumisse com alegria e proveito, ele que é um avaro Bardo de um Regime a desfalecer em parte por causa de todos os Pachecos da Crítica Resplandecente, mas sem Projecto nem Esperança nem Êxodo.

5 comentários:

Quint disse...

Olha lá, mas afinal se ninguém passa cartão ao Câmara, como é que tu consegues saber que são assessorias dispendiosas que o escrevem, que o Câmara não linka o Palavrossaurus Rex (grande coisa, também não linka o ABIRRITANTE e eu nem por isso vivo pior), e perdes tempo a escrever sobre aparente inutilidade?

João António disse...

joshua
Será que vale a pena ser visitado por alguém que à partida já sabes a resposta ? Isso não passa de chover no molhado !
Já visitaram a Tasca, mas como só queriam Moët & Chandon saíram de mansinho.
Abraço

Daniel Santos disse...

Eles que se esfreguem unas aos outros.

Lura do Grilo disse...

O Câmara é uma espécie de pip-show de Amesterdão.

joãoeduardoseverino disse...

Caro Joshua

É uma honra não estar linkado nesses gajos. Não valem nada. Só têm inveja de tu seres um dos melhores a escrever. E a escerever grandes verdades. Daquelas que eles nem coragem têm para contestar...
Abraço