domingo, novembro 15, 2009

PINTO & PINTO, EFLÚVIOS IMUNDOS


A máfia mais torpe usurpou oficialmente a Verdade e a Justiça aos portugueses, com o último pronunciamento de Noronha: a República passou das marcas. A República é um nojo de fio a pavio, feita de esquemas que permitem que os amantes do crime continuem no seu amor zeloso ao crime, traficando influências, obstruindo a justiça, zombando dos portugueses. Só um País de brincadeira, com tanta perversão, poderia praticar a lei dos salários de merda. Quanto mais miseráveis forem os portugueses, menos levantarão a cabeça para as traições e abusos perpetrados por todos esses políticos arrolados em escutas denunciadoras de porcaria. Noronha não se interessa pela porcaria dos políticos contra Portugal e os Portugueses. Pinto Monteiro não se interessa pela porcaria contra os Portugueses e Portugal. As demais figuras de topo da República, incluindo Cavaco, estão lá para acoitar e proteger tácita ou explicitamente esses políticos criminosos, incapazes de amor aos portugueses, controladores dos media e por isso grandes auxiliadores d'«o amigo Joaquim». Em Portugal, todos os Pintos são pardos e escapam à devassa que urge. A República Portuguesa é uma Merda e está Morta. Acordem para os factos: «Para Procurador-Geral da República foi alguém conhecido por ser o submarino inflitrado dos políticos no seio da magistratura, um controlado pela malta do avental. Não percebe patavina de direito penal mas tem um irmão que é amigo pessoal do Primeiro-Ministro. Este até se dá ao luxo de lhe dar ordens sobre processos concretos, como quando publicamente lhe exigiu saber o que se passava no processo Face Oculta.» Carmindo

Sem comentários: