quinta-feira, julho 29, 2010

DITADURA CAMUFLADA

«Eu não aceito mas compreendo perfeitamente a incomodidade dos miseráveis abrantes que gostariam de perpetuar a boa-vida à conta dos nossos impostos, actuando a coberto do anonimato na defesa do indefensável. Mas, por isso mesmo, e porque sabemos o que fazem e como o fazem, não resisto a repetir esta frase de António de Oliveira Salazar, infelizmente tão actual nos tempos que correm: "Esse socialismo de Estado, que muitos apregoam e aconselham como um regime avançado, seria na verdade o sistema ideal para lisonjear o comodismo nato e o delírio burocrático do comum dos portugueses. O socialismo de Estado é o regime burguês por excelência. As falências, os desfalques, as irregularidades, se há compadres na governação, são facilmente abafados e os défices cobertos pelos orçamentos do Estado."» Salazar em 1933 em entrevista a António Ferro (via António Nogueira Leite, Albergue Espanhol).

1 comentário:

Anónimo disse...

A organização política, ou governo do povo, pelo povo e para o povo, que se funda na soberania popular, e na distribuição equilibrada do poder; que, para fortalecer o processo de democracia; tem que agir de maneira continuada e esforçada a fim de atingir um resultado que beneficie ou tome em consideração, os interesses reais da maioria. E, outrossim, não pode em primeiro lugar ficar salvaguardando, preservando, assegurando e garantindo a qualquer custo, o domínio político de uma minoria privilegiada.
E, além disso, a organização política de todo o povo, não pode perseverar como regime infenso à evolução das instituições sociais, e, nem deve tampouco, servir como fulcro para a salvação de regime político hostil as inovações políticas e sociais; o qual não seja comprometido com as mudanças que aspirem aos aprimoramentos; ou às renovações que beneficiem a absoluta maioria da população.