quarta-feira, julho 28, 2010

ORGASMO-GALAMBA

É completamente verdade que um higiénico silêncio deveria ser a opção desses serventuários eternizados lá, onde a vida é doce e o futuro incerto. Não dá para grandes festas e grandes orgasmos éticos com o triste e suspeitoso desfecho do processo Freeport: «Os pulinhos verbais de dedo em riste a pedir contas é prematuro e até um pouco pornográfico, não é?! Afinal um conjunto de curiosas ligações políticas e pessoais que se encontram a cada esquina mal cheirosa de licenciaturas domingueiras, abortos arquitectónicos, aterros e uma miríade de casos que não perdoarias a ninguém são factos suficientes para justificar a dúvida, a pergunta e porque não a acusação. Vá lá, caro João, perdoarias tanto fumo a outra fogueira?» Afonso Azevedo Neves

4 comentários:

Anónimo disse...

o Joshua tem muita coragem, aqui, não comentou no blogue que critica, não passa de um reles covarde

floribundus disse...

queriam um cemitério no 'fripór'?

o rectângulo prepara-se para um 'lindo enterro' laico e socialista

joshua disse...

Oiça lá, ó senhor Galamba, eu não gosto de ser ameaçado, ainda para mais por um anónimo que coloca vírgulas inteligentes, que pontua, enfim, competentemente como o sr., como se lhe fosse um clone, só que anónimo, repito.

Se quiser, podemos combinar um duelo em pugilato para eu poder lavar a honra: em frente ao Parlamento. Leve a sua lingerie. Eu levarei o meu fato de Homem-Aranha e veremos quem é que «não passa de um reles covarde».

Anónimo disse...

Joshua,

A esse galambeiro desafia-o para um duelo à faca.
Aviso: corto tudo o que é saliente, que para esse lambe botas não será problema...