terça-feira, julho 20, 2010

A REFORMISTA HUNGRIA

O cancelamento pelo FMI da ajuda a Budapeste promete fazer tremer a Europa. Analistas alertam para a descida das obrigações, da bolsa e do florim. Mas calma, isto significa apenas que a Hungria não vai ter acesso aos restantes seis mil milhões de uma linha de crédito de 20 mil milhões de euros. Acabou-se a mama toda! Pensemos neste exemplo de trabalho nacional com o FMI levado a bom porto e pensemos na bancarrota de alguns países europeus como um amanhã que canta.

Sem comentários: