sábado, julho 31, 2010

LIQUIDAÇÃO EDUCATIVA

Viver e trabalhar nas escolas portuguesas é uma experiência ultrakafkiana, fonte de sofrimentos e tensões estéreis, apenas toleráveis quando se coloca à testa de tudo um módico de humanidade, afabilidade, decência, capacidade de escutar, perdoar e acamaradar. As dificuldades impostas aos professores visam já garantir o sucesso estatístico, obedecendo aos princípios de eficácia obrigatória/compulsiva também chamada eduquês. Por isso, há muito que os chumbos acabaram. Nos raros casos em que subsistem justificadamente, porque também há chumbos vindicativos e chumbos que relevam de um rigorismo imaturo de quem os dá, resta uma espécie de condenação às galés do respectivo profissional zeloso a contra-corrente. A Ministra Isabel Alçada, ao propor acabar com as reprovações, abre o jogo e determina abertamente que mais alunos passem pelo sistema como se não passassem por ele. Já é assim e o resultado, em iliteracias e falta de paixões indeléveis e fundantes de sabedoria e do respectivo e custoso prazer, é trágico. Passará a ser ainda mais trágico porque transitar ou obter aprovação garantidamente desmobiliza garantidamente o aluno e fragiliza ao máximo a posição do docente.

1 comentário:

Joaquim Ferreira disse...

Na verdade, já nem tenho grande vontade de comentar qualquer que seja a notícia sobre Educação. Os Ministérios andam a gozar com o Povo Português. Não há um Rumo. Muda-se de Ministra muda-se de estratégia, de objectivos... Uns fazem a apologia das competências... vem outra e chama-lhes "METAS". Meus caros. Uma verdade é indiscutível. Chamemos-lhe bosta (das vacas) ou caganitas (das ovelhas), na verdade tudo o que sai do cu., seja ele de um animal ou de uma ave... é merda!. Ponto final. Por isso, deixemo-nos de merdices (vulgo, paneleirices). Acabemos com os incompetentes que chegam a Ministério da Educação não por competência mas por Nomeação. Apresentem-se os candidatos com um programa a implementar em 10 anos. Depois, Vamos votar e eleger a equipa que ficará com x por cento do OE para a Educação. E o Ministro da Educação será responsabilizado pelos resultados. Sim! Responsabilizado. Já chega de vir para o Ministério, fazer o seu "chichi" (vulgo, deixar a sua marca como os cães!) e depois pisgar-se sem prestar contas nem limpar a merda que fez... Vamos lá exigir responsabilidade e seriedade. Força aos Pais, aos alunos e aos Professores. Vamos mudar este país de uma vez por todas. Enfim. Desafio os leitores interessados na causa educativa a ler este artigo:
Autonomia Conquistada Vs Autonomia Enquistada. ; ou este: Sócrates com 15 Anos de Atraso...! ; ou este: Um Dia a Escola Vem Abaixo! ou este: Que Trio de Incompetentes. ; ou este: Educação a Caminho do Abismo - I ; ou este: A Caminho de Uma Luta Sem Tréguas. ; ou este: TENHO Vergonha de "Ser Professor". ; ou este: Ministra Casmurra ? Cega?… Surda?… Nada Muda!