quinta-feira, julho 29, 2010

O ÂNGULO TÁUREO

Em matéria de touradas, talvez aquilo a que chamam Cultura — que amou comprazer-se espectacularmente no sangue de gladiadores ou nas medievais execuções públicas sangrentas, evisceratórias, amputatórias, terminais pelo fogo e o fumo, em autos da fé, em autos do Estado , deva ceder, gradualmente o lugar à Compaixão, ao comprazimento no que seja profundamente humano e eticamente humanizador e à rejeição da crueldade como entretenimento. "Talvez" é somente uma forma de falar. Necessitamos de adoptar o ângulo táureo, quando se trata de infligir ou suportar sofrimento, e não apenas contemplar a respectiva arremetida.  

Sem comentários: