domingo, julho 18, 2010

NATIONAL ASSHOLE

As personagens mais perigosas são as que vivem divorciadas da realidade e arrastam milhares na mesma ilusão. Quando se consensualiza entre os portugueses e até entre uma maioria de socialistas que este Governo é péssimo, mas se culpa a incapacidade política dos ministros para serem ministros e não a indigência moral e intelectual do seu líder, comete-se um erro primário de análise. O que António Costa, ex-ministro, presidente da Câmara de Lisboa, vem dizer  basicamente que o Governo não consegue acompanhar a determinação de José Sócrates  pode ser traduzido por isto: pessoas normais não conseguem um grau de alienação da realidade tão perfeito como o de Sócrates, chame-se-lhe determinação ou demência. A "determinação" de Sócrates seria até um atributo fantástico, caso servisse propósitos salvíficos e de influxo positivo sobre a psique geral. Mas não. É um show gasto, oco, enfastiante. Uma "determinação" responsável pela queda acelerada do País no abismo: foi obstinadamente que fez questão de dar luta à realidade, viciá-la enquanto pôde com a ajuda de Constâncio, e nos conduzir solenemente a esta situação terrível de que mal se vislumbra saída. Que pena ninguém ter dado ouvidos aos avisos contra tal ultrademagógico asshole! Que pena ser ele o herói de alguns apoiantes apaixonados pela sua "determinação" em voz de feirante como se por um Benfica/Porto/Sporting em forma de gente! 

Sem comentários: