sexta-feira, julho 30, 2010

MUITO MAIS QUE AMANTES


A péssima índole dos homens de que se rodeia o 'deus' Sócrates e a do próprio 'deus' está demonstrada por demais, ao vivo, e na avalancha de factos relevantes que nos têm sido dados a conhecer. Soterrados pela PGR, mas libertos supletivamente pela imprensa ousada e cívica, perante o que deles resulta apurado do processo Face Oculta, não se pode obliterar os objectivos por que se norteavam dois homens: controlar a Comunicação Social; usar dinheiro de empresas públicas para financiar os interesses do PS; condicionar e constranger a actuação do Presidente da República de forma a provocar eleições antecipadas em 2011. Plano e acção conspirativa que Teófilo Santiago, responsável da PJ de Aveiro, Marques Vidal, do MP, na mesma cidade, e depois o juiz de instrução, António Costa Gomes, viram nos indícios recolhidos nas conversas mantidas entre José Sócrates e Armando Vara, homem a quem todas as delícias e venturas sucedem, não importa o que lhe suceda e o que dele se saiba. Sublinhe-se que José Sócrates e Armando Vara patenteavam uma cumplicidade extrema nos objectivos, sendo evidente algum ascendente de Vara sobre Sócrates, com este a mandar calar o PM, numa das conversas escutadas pela investigação. Nesta conspiração liderada ao mais alto nível, era combinada a intromissão na vida interna de empresas do sector empresarial do Estado e visava o Presidente da República, quer com ataques políticos, quer com a tentativa de o limitar devido a interesses do genro. 

Sem comentários: