segunda-feira, julho 27, 2009

CARLOS GUERRA SUPERSTAR

Carlos Guerra esteve há poucas semanas no epicentro de um grande espectáculo de profunda dissonância e aldrabice entre Jaime Silva e Sócrates no Parlamento. Foi caricato assistir às declarações aos jornalistas, no Parlamento, de Jaime Silva, que afirmava que ainda iria naquela tarde ouvir Carlos Guerra, gestor do PRODER [Programa de Desenvolvimento Rural], e que em função disso tomaria uma decisão, e precisamente ao mesmo tempo o primeiro-ministro, José Sócrates, a comunicar aos deputados que Carlos Guerra falara já com o ministro da Agricultura «na semana passada imediatamente a seguir ao momento em que fora ouvido pela Polícia Judiciária». Muito teatral e pior ensaiado. Enfim, Carlos Guerra, ex-presidente do Instituto da Conservação da Natureza, é mais um personagem secundário arguido no âmbito do caso Freeport. Agora que tal protagonista mediático reaparece referenciado pelos Media como tendo estado no TCIC, certamente numa vaga Acção de Formação, percebe-se bem que o embaraçoso caso da Sexy Joana Amaral Dias, indiferente a uma suculenta honraria-PS, é matéria que rapidamente cairá no olvido não fosse isto Portugal e todas as disposições preventivas terem sido dispostas. Nunca se viu uma tal convulsão coscuvilheira a abater-se sobre um País entorpecido. Logo a um Domingo: «Carlos Guerra, ex-presidente do Instituto de Conservação da Natureza (ICN) constituído arguido no caso Freeport, esteve hoje no Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), Lisboa, para diligências no âmbito da investigação, disse fonte ligada ao processo.»

Sem comentários: