quarta-feira, julho 29, 2009

HÁ SALDOS NO INFERNO Y REBAJAS

Não digamos mal, apenas por serem ideias programáticas do PS. Eis o "pugrama" do PS. Digamos mal apenas por serem boas de mais para terem sido concretizadas a não ser para com as empresas amiguinhas de este Governo, ao longo da toda uma legislatura que agora finda. Esse chuveiro de boas ideias do PS, todas subscrevíveis e todas certamente impactantes, contrasta com as crateras e as feridas deixadas no espírito dos portugueses. Viu-se o desdém governamentalesco por quem saíu às ruas em protesto. O silêncio. O nulo. Os portugueses foram importunados com mentiras de toda a espécie tal como hoje são aliciados com a Forma e atirados ao Conteúdo Volátil e Esquecível de um Programa, basta recordar o lançamento em grande da Nova Alcântara. Porque isto, com o PS, podemos estar a passar fome, mas os lançamentos e os anúncios são sempre em grande, ainda que pífios. Os portugueses foram molestados por todos os lados. A classe média viu-se emifrada, apertada e enganada. Por isso, e na verdade, todo esse programa-PS de Leite internacionalizador e Mel de Energias Renováveis em Portugal sublinha somente a ideia de que há Saldos no Inferno. Quem quiser que acorra em massa a votar no Espírito de Malfeitoria sobre Fracos, a comprar a uva mijona ao preço da chuva, a deixar-se enganar e trair vez após vez após vez: «Aumentar o peso das energias renováveis, reforçar a competitividade empresarial, sobretudo ao nível das Pequenas e Médias Empresas (PME), incrementar a sua internacionalização e aproximar Portugal do centro europeu através da melhoria das infra-estruturas são as quatro linhas mestras do programa eleitoral do Partido Socialista para a área económica, que está a ser apresentado no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.»