quinta-feira, julho 23, 2009

JAMAIS DE "JAMÉ"

«O mandato que o PS recebeu – para fazer o que devia ser feito – redundou, afinal, num exercício frívolo e quase unipessoal destinado a apontar cada um dos portugueses como um inimigo potencial, uma corporação. Em vez de governar para as pessoas, Sócrates e os seus dedicaram-se a governar contra as pessoas. Em vez de “reformar”, essa jargão sem conteúdo útil a não ser o da propaganda analfabeta, o PS limitou-se a limpar algum pó e, no essencial, a estragar a mobília. Em vez de colocar o partido ao serviço do Estado, o PS apropriou-se do Estado para servir o partido. Em vez de estimular a dita sociedade civil, Sócrates e os seus obrigaram-na à mais rude das dependências e à mais infame das complacências. Partido do “código genético” da democracia, o PS, com Sócrates, representa hoje em dia uma séria ameaça às liberdades formais e materiais da cidadania.» João Gonçalves, Jamais

2 comentários:

www.angeloochoa.net disse...

Verdade verdadinha.
Antes não fosse.
Pesadelo a que nos remeteu esse de Engenheiro.
Nuvem negra sobre cabeças.
Se fim se princípio nem sabemos.
Dói mesmo.
É facto.
Sabêmo-lo demasiadamente.
Quem vier feche porta.
(Se é que fecha, de empenada depois de arrombada.)
J C, só milagre de S. Nuno poderá devolver-nos a dignidade.
Aoós a infâmia!
Ângelo Ochôa

www.angeloochoa.net disse...

Após a infâmia, quis eu escrever...