sábado, julho 25, 2009

PS GAY ABRAÇA PAÍS COM AS PERNAS

Inês de Medeiros e Miguel Vale de Almeida independentes? Que independentes? Uma, sedenta por existir nem que tenha de improvisar ideias e vida própria, o que recorda as opções berlusconianas com beldades da moda para o Parlamento Europeu. O outro, mero transfuga do Desemprego Político de Esquerda, com verdadeiro horror ao destacho. Como poderia um partido que censura os libertários da disciplina de voto da corrente de opinião alegrista alguma vez consentir em independentes, esse formalismo precioso? Jamais. Tais rostos servem apenas de títeres-fantoches gratos e servis ao dictat do Grande Tirano Armani. E estão em lugares elegíveis nas listas do PS às legislativas unicamente para serem ainda mais dóceis e telegénicos ao lado do Maneirento NeoSalazaresco durante a campanha eleitoral. Dentro da grande linha farsante a que esta gente nos habituou, preparemo-nos para mais negaça na Cultura da qual Sócrates tem uma vaga noção neanderthalesca do que seja; antecipemos mais cassete dos prioritaríssimos casamentos gay e mais faz de conta nas preocupações sociais. A ideologia de estes tempos PS é o estômago, a falta de escrúpulos, a desonestidade como forma de vida, desde que com boa cara, boa gravata de demais panos por cima. Vive este PS com alegria o Reles Moral, o triunfo da superficialidade bem vestida, a lei do mais forte e vociferante, mas nunca do mais recto. Não admira que um tal amor ao poder absolutizante vicie e tente encores. Não é um Robocop Gay, mas um PS Gay à procura de abraçar com as pernas todo um País em pantanas. Nada contra a agenda Gay. Tudo contra tal oportunismo modista e manipulatório dos nomes: «Políticas sociais, mais atenção à Cultura e casamentos gay: as ideias com que os socialistas vão a votos têm protagonistas a condizer. Mas no partido há feridas abertas. [...] Já Miguel Vale de Almeida é o rosto perfeito para o debate em torno do casamento entre pessoas do mesmo sexo, prometido pelos socialistas para a próxima legislatura. O activista do movimento LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais) é um defensor dessa bandeira desde os tempos em que era dirigente do Bloco de Esquerda (BE), do qual saiu em 2006 para se dedicar à causa da igualdade de género. .»

2 comentários:

Ane disse...

Oi uma vez você visitou meu blog, e eu curiosa que sou vim ver o seu.
Virei seguidora =)
Gostei muito e sempre venho aqui.
Mas hoje em especial gostaria de lhe perguntar se posso postar em meu blog a frase que está no topo deste blog(ela é perfeita)claro que colocaria o seu nome.Ela é sua?
Você deve ser escritor ,pois seus posts são perfeitos.Parabéns

joshua disse...

Claro que pode, Ane. Obrigado. Beijos.