domingo, julho 19, 2009

DA INEFÁVEL VELHACARIA

Antes de Sócrates, prometer vinculava minimamente. Depois de Sócrates, prometer equivale a nada somado a coisa nenhuma, representa imposturice furibunda, corresponde à treta mais despudorada, à patranha mais cínica. Tinha de ser Sócrates a provar à Opinião Pública como uma palavra pode desvalorizar-se até ao zero mais rotundo, o que deveria ser ocasião para uma vergonha interminável. Mas não é. Isto é trágico. Instiga violência. Cria uma profunda saturação. Uma vontade de punir qualquer aldrabão substituto, bode expiatório de quem se aprimorou realmente nessa arte abominável. A realidade não condiz com o cartaz. Se se soubesse o efeito atroz de um sorriso velhaco na psique do eleitorado livre e independente, raramente lhe teriamos de ver a carranca de hamster sonso dos cartazes. Quatro anos e meio em que milhares de portugueses desceram, apesar de licenciados e doutorados, à maior das misérias, ao pó de todas as faltas e dos maiores desalentos. Há muitos que sob o guarda-chuva da conivência corrupta bem abonada não poderão falar de perto do efeito claro de estas políticas profundamente desigualitárias e persecutórias. Leia-se Santana Castilho para perceber a crassa desonestidade que subjaz a toda esta legislatura, a opressão, a chantagem, a inversão dos valores. O cinismo quando em grau extremo é crime: «"Pois não só não tem vergonha como ainda por cima agora anuncia outras tantas promessas para depois não cumprir caso ganhe as eleições", afirmou Manuela Ferreira Leite, que falava no decorrer na Festa de Verão do PSD de Vila Real.»

4 comentários:

Anónimo disse...

O dever de um político, é acima de tudo não mentir aos portugueses. Sócrates tem feito sucessivamente o contrário durante as suas pobres funções. O dever de um político não é apresentar somente propostas para governar, ou caçar votos, é preciso honrar os compromissos; mas isto é coisa rara na acção política deste mimistro . Assim, da sua triste governação, surgiram novos vocábulos que caricaturam a sua passagem pela política. Floresceram nas esquinas, nas ruas, e nos cafés, palavras como: pinócrates, pinóquio, pinocracia e outras...É um enorme contributo para a honra da língua portuguesa. A maioria dos portugueses está farta de si! Deixe-nos em paz! Precisamos de um outro líder socialista que defenda a essência vernácula do socialismo, não precisamos de socialistas que são mais de direita que os de direita. Preste um bom serviço ao país e à democracia, ide embora...por favor...

José M Silva disse...

Até agora, Sócrates ou outro, ninguém prometeu e cumpriu lutar contra a corrupção.
Por isso há que lutar.
www.naomaiscorrupcao.org
Petição anti-corrupção

Daniel Santos disse...

Sócrates agarra-se a tudo para não afundar.

Força Emergente disse...

Caros amigos
As suas análises são sempre uma referência critica, no melhor estilo permitido pela lingua Portuguesa. É pena o conteúdo se referir a esse ser abominável que dá pelo nome de sócrates. Só se está a enganar numa coisa. O Povo não o vai deixar sem julgamento pelos crimes cometidos. É para isso que nos constituimos em associação. Todos não vamos ser demais para correr com esta gente indigna, que vem sujando o solo onde nascemos. VAMOS RETOMAR PORTUGAL