domingo, julho 19, 2009

LADY MADONNA AND THE INNER LIGHT


O quarto dela ficava absolutamente escuro e a música era uma torrente,
cassette que chiava e tocava sem cessar,
em plena iniciação nossa e fascínio, temas indianos dos The Beatles.
O tema The Inner Light regravara-o eu inúmeras vezes,
sequenciando-o em paroxismos incessantes.
Sílvia. Tão apaixonada, tão mergulhada em mim,
fulguravas, nasciam-te águas desde o âmago.
Pelas horas. Pelos dias. Ali fechados.
A música descrevia-nos. E o teu pequeno quarto
rescendia às tuas águas pelos dias dos dias,
odor que tudo denuncia.
lkj
Na Faculdade, perturbavas as ciosas colegas íntimas,
com esses teus novos arroubos,
olhos negros rebrilhando muito, como pela primeira vez,
tudo abandonando, adorativos,
por mim.

3 comentários:

joshua disse...

Without going out of my door
I can know all things on earth
With out looking out of my window
I could know the ways of heaven

The farther one travels
The less one knows
The less one really knows

Without going out of your door
You can know all things of earth
With out looking out of your window
You could know the ways of heaven

The farther one travels
The less one knows
The less one really knows

Arrive without travelling
See all without looking
Do all without doing

Daniel Santos disse...

Grande momento.

KImdaMagna disse...

...o que se me oferece dizer: que te devias dedicar mais à poesia ( por ser a "ciência" que vai mais longe)e desprezares os meandros politicos/ governativos,é que estes lugares fedem e eles não merecem que se lhes fale a linguagem.

Acho que fazes mais falta à poesia do que à política.


xaxuaxo