domingo, outubro 23, 2011

CARLOS, OS ASSALTOS E O SUSPEITÍSSIMO NICOLAU

Compreendo a excitação entre as hostes do falecido executivo que depois de comer, comer e comer dinheiros públicos, acabou por arrotar na nossa cara a respectiva factura: a bancarrota putativa e iminente, caso não se faça alguma coisa mais drástica. Perante mais um texto com raiva nos dentes e o seu quid de conveniente catastrofismo do suspeitíssimo Nicolau enlaçado, compreendo que certos rostos resplandeçam, sinceramente, Carlos, mas não te parece que o Nicolau deveria ajudar-te a clarificar a qual dos assaltos ele se refere e por ordem de importância e causalidade?! Será ao assalto de Sócrates, dos assessores de Sócrates, dos amigos de Sócrates, dos comentadores mediáticos optimistas como Sócrates, que fizeram e aconteceram o que se sabe ao erário do Estado Português? Ou será o assalto aos nossos bolsos por parte dos nossos credores, mediados pelo FMI, pela Comissão Europeia e pelo Banco Europeu, com o acordo de PS/PSD/CDS-PP, e agora em execução por interposto Governo Passos, enquanto Cavaco lava as mãos? Dá a impressão que a 'esquerda moderada' que rebolava até Sócrates, acordou de repente, nota que alguma coisa não está bem e, à falta de uma mão que lhes passe pela consciência, rebela-se preventivamente, produz fins-do-mundo, arrepanha os cabelos e arrepia-se com o futuro.

Sem comentários: