terça-feira, outubro 25, 2011

OLHAR QUE SE ENROSCA E LAMBE

Tu, que vives pelo olhar
e de um olhar
que se enrosca e se lambe de prazer pelo que vê,
seja pedra, seja erva,
seja fruto, seja fêmea,
seja máquina ou o céu azul rutilante da fantasia,
repousa agora, ampara e embala
teu coração que mordisca e suga sabor-de-uva, maresia,
ávido motor de ventania.
l
Tu, que sugas e mordiscas esses sabores-especiaria,
ensina ao mundo a seda das coisas
e das formas pendentes
na catenária da vida.

Sem comentários: