quinta-feira, outubro 20, 2011

SÓ NESTA POCILGA POLÍTICA

«Semelhantes humilhações e pesadas indemnizações por décadas foi o que aconteceu a países (por exemplo à Alemanha-Imperial e à Alemanha-Nazi) que começaram guerras ou cometeram atrocidades. Por cá, a camarilha-sócrates comprometeu, encalacrou e agrilhoou o País às suas negociatas-queridas com os mottas-conejos e Cª; perfeitamente equivalente a roubar e defraudar  de mansinho mas massivamente  as gerações seguintes, sem que estas se tenham sequer dado conta. Mas para os primeiros criminosos acima referidos houve julgamento, acusação, testemunhas, pena e cumprimento da mesma - quer na prisão, quer na ponta da corda. Para sócrates está porém reservado o dourado exílio em Paris (aquela paris dos restaurantes de luxo, do Quartier Latin para cábulas em filosofia, dos pissoires nocturnos frequentados por marfinenses, etc); para Lino até agora nada de nada; para Paulo Campos está reservado o tédio cómodo e o ordenado de deputado  assim como o uso posterior do gordíssimo livro de telefones e de chantagens que armazenou enquanto secretário de estado; para Mendonça uma maçadora mas passageira ida a uma ou duas Comissões (se tanto...) - e tudo para não haver qualquer consequência. Impunidade em grau máximo. Depois temos estas crassas imbecilidades da "equidade fiscal" e todo o chinfrim feito à sua volta por uma comunicação social tripulada e comandada por idiotas que gritam aos quatro ventos "a catástrofe" sem que alguma vez tenham assistido a nenhuma: a isto poderemos chamar "grau 0" da inteligência. Ontem o PR mastigou frases incendiárias, desnecessárias, estéreis, fornecedoras de munições e de oxigénio ao comatoso-Seguro (que nem com um mapa encontraria a fivela do cinto...); apoiou-se na "equidade fiscal" e nas lições do Prof Não-sei-quantos - que já faleceu. Ameaçou com 'princípios', aludindo vagamente à constituição  esse papel inerte, morto, marxista, lunático e que já foi, na prática, remetido ao lixo variadíssimas vezes. 'Nunca' gostei do velho Silva Lopes mas ontem, a propósito de 'iniquidades', ele referia o sector privado e os seus trabalhadores TOTALMENTE DESPROTEGIDOS e que são quem vai para o desemprego; e que auferem baixos salários - ou seja uma iniquidade já pré-existente a esta que o PR diz estar em preparação: "é compensar uma iniquidade com outra" dizia S. Lopes. E é verdade. Só nesta pocilga política  que é este país  é que os 'agentes' se dão ao luxo pornográfico de discutir "iniquidades", "constitucionalidades", "legalidades"  enquanto a casa arde, a mobília desaparece e os habitantes morrem queimados. Viva a Intersindical e Carvalho da Silva; viva a UGT e o sr. Proença; viva A. J. Seguro e o seu intelecto invejável; viva a corja-PS que condenou a nação; viva Cavaco Silva  o corajoso PR que lava a roupa suja na praça pública e que ainda no 10 de Junho pedia, exigia a "unidade nacional" e os "grandes consensos". Vivam todos.» Besta Imunda

Sem comentários: