quinta-feira, outubro 27, 2011

ONDE O PSD É FROUXO

Onde o PSD se revela frouxo e nulo não é em mais nada senão nos pactos que ousa estabelecer e ter estabelecido com o PS nas nossas costas e contra o nosso justo clamor e indignação. Vamos enrouquecendo e envelhecendo nessa indignação e nesse clamor e afinal o partido que elegemos para limpar o monturo de cacos e caca do Partido Socialista mostra-se fraco, titubeante, precisamente com o partido do Saque Colossal aos Portugueses. A concordância com o nome abominável de Ricardo Rodrigues para o Conselho Geral do Centro de Estudos Judiciários foi a forma que o PSD encontrou de nos cuspir na cara e juntar escárnio ao escárnio. Não haver vergonha para nos defraudar assim de forma frouxa e nula! Pactuar com o PS é assentir no passado recente da Despesa e da Mentira. Onde pára a auditoria geral das contas do Estado? Por que não dá o PSD seguimento à responsabilização judicial de dirigentes do anterior Governo por corrupção e gestão danosa? As parcerias público-privadas, certamente fontes de contra-partidas e sábios abichamentos pessoais, têm de ser revistas e renegociadas. O que faz o PSD quanto a elas? Nada. O Estado português não tem bojo para suportar os elefantes despesistas como os institutos públicos. O que faz o PSD quanto a eles? Nada. E assim segue frouxo e nulo, num novo tango reatado, o partido em que depositamos alguma esperança de braço dado com o Partido Rapace da Pré-Bancarrota, certamente sob o mais alto patrocínio do Avô Cavaco. Básicos! Frouxos!

1 comentário:

floribundus disse...

para mim a politica passou a ser
tão desinteressante e mal-cheirosa
como a merda de cão do jardim em frente da casa onde moro