quarta-feira, agosto 26, 2009

ASS DIZ QUE GOVERNO NÃO É BANDO

O Governo não é brando. ASS atesta que «não é um bando de criminosos». Essa péssima escolha das palavras. Será então porventura um bando de assim-assim?! Uma das razões por que a questão das putativas escutas do Governo à PR acende enorme interesse na Opinião Pública é porque lhe parece perfeitamente plausível, de desconfiar. Sobretudo depois de todas as esquisitices formais, imposições, pressões e processos movidos que acoplaram toda a acção plástica do Ainda-PM. E em nada abona às pretensões do Governo ser precisamente a vez de ASS vir defender a honra da casa, ele que peca por excesso de zelo, um zelo denunciador e contraproducente ao difícil Upgrade Humilde do maçadense. Tudo em que ASS toca, aliás, esboroa-se nem que seja um tópico. Da mesma forma como, desde há meses, se percebeu que tudo aquilo em que o Governo toca, Qimonda, Pelamis, se merdifica: «O ministro Augusto Santos Silva acredita que a polémica sobre a vigilância a assessores de Belém "é uma manobra de mais baixa intriga política". "Este governo é constituído por homens e mulheres honestos, e não por um bando de criminosos", disse o ministro dos Assuntos Parlamentares, em entrevista ao Diário Económico.»

1 comentário:

daniel tecelao disse...

A merdificação é uma constante,se não vejamos;
O putativo enorme interesse na opinião publica sobre as alegadas escutas telefónicas a Belem,não passa de uma canhestra mistificação.
Não se vê a opinião publica especialmente interessada nesta treta.
Quem está interessado em abanar mais este espantalho,são as mulheres do soalheiro da politica!!!