quarta-feira, agosto 26, 2009

EVICTO DEBATENTE FURIBUNDO

A bateria de comentadores políticos da SICN continua venal, babosa, completamente no bolso do poder socratinesco, não apenas pelas coisas correctas e prudentes que emite, mas pelas flagrantes omissões a que se entrega. Simplesmente não entendem (ou não o podem dizer) o quanto a sociedade portuguesa, flagelada pela incompetência e o totalitarismo desastrado do Ainda-PM, anseia pela sua evicção exemplar. O próximo acto eleitoral tem como prioridade absoluta purgar Portugal da peçonha imoral que o vara no cerne da actual Polítca Embusteira. O escasso eleitorado ciente dos seus deveres de acção sem demissão de responsabilidades será o evictor, como bem lhe compete e é tarde. Foi penoso ver ontem o desse-ponto-de-vista Luís Delgado, o vulgarizado Bettencourt Resendes, mesmo o arguto Martim Avillez Figueiredo, moderados por António José Teixeira, a fazer fretes argumentativos ao Ainda-Poder e a tecer considerações medrosas sobre o momento político e cenários putativos emergentes das próximas legislativas. Para além dos lugares-comuns sobre o que seja governabilidade ou o problema de governos minoritários [afinal, o parlamentarismo português tem sido devorado pela lógica estúpida das maiorias dispensadoras do concurso de toda a gente que opine e pense em Portugal, maiorias que permitem em alto grau devorismo de recursos, incúria, corrupção, corporativismos e promiscuidades várias, danosas ao País, bloqueando-lhe as expectativas de crescimento, a autonomia alimentar, uma resistência inteligente aos directórios globais e europeus que assegure e proteja Portugal da dissolução], ainda se atribui demasiado músculo persuasivo nos debates, em geral, e nos televisivos, em particular, àquele evicto debatente furibundo que exauriu Portugal e de quem toda a gente está absolutamente farta. Farta como se pode estar farto de ter fome, de ser entalado e retaliado por ser livre no pensamento. Toda a gente está saturada de Sócrates. Pensar e ser livre desemprega em Portugal. Outra vez! Dos debates não virá mais luz nem mais esperança que a remoção urgente do embuste e suas metástases: «O líder do Bloco de Esquerda, Francisco Louçã, desafiou ontem à noite os líderes do PSD e do PS a pronunciarem-se, até hoje, sobre a proposta de debates para as eleições legislativas apresentadas pelas três televisões generalistas.»

1 comentário:

aristófanes disse...

Numa hora verdadeiramente estúpida deixei-me ouvir aquelas declarações de profunda idiotice. Não considero que o MAF seja arguto, não passa de mais um "vazio".
Fiquei para nunca mais. este post é esclarecedor quanto àquilo que se passou