sexta-feira, agosto 21, 2009

ESTE PS ULTRASSANTANESCO

« Não há mais do que um punhado de ideias vagas e genéricas a pedir um cheque em branco, um plano de supostas intenções que procura pela força da CAMPANHA NEGATIVA do PSD, suportada pela ajuda de Cavaco Silva e alavancada em suspeições tão idiotas e irresponsáveis que se sustentam e justificam apenas com "sensações", conquistar o poder.» Toda uma dialéctica por que se esfalfa em vão Paulo Ferreira. As propostas de este PS podem cheirar a ouro, mas a descredibilização dos seus actores políticos é completa. Falhas de carácter, o hábito de mentir e de torturar números e consciências, o Medo instalado e instilado por este PS-Governo, escaqueiraram tudo. A violência e a indiferença do socratismo pelo cidadãos comum são Coisas que destroem a sumptuosidade das propostas embebidas no mel do Programa. A força das Oposições advém precisamente do contraste com a experiência disso. Pessoas angustiadas, desempregadas, perseguidas, não lêem Programas, mas crivam caracteres. Não aprenderam nada com a tentativa de assassínio político de Santana Lopes? Há um ultrassantanismo em negro neste PS. Não há sossego nem País sem a remoção de semelhante nódoa.

Sem comentários: