segunda-feira, agosto 24, 2009

DESTRUÍDO MAS NUNCA DERROTADO

«Por isso, a tarefa dos que não alinham com os consensualismos estéreis que se instalaram, com as cumplicidades cobardes que se criaram ou com os adeptos domésticos do "partido universal do único" é parecida com a da filosofia. Incomodar a estupidez. E ver quem sobra, para que lado da refrega se inclina e por onde se abriga. Em suma, quem é que se distingue por ser um homem ou uma ratazana. Nem que fique a falar sozinho. Destruído mas nunca derrotado como o velho do Hemingway ou a "persona" de Hamsun*.» JG, PdP

Sem comentários: