quinta-feira, agosto 27, 2009

NOVA ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA

De educação percebem educadores. Ter sapateiros a tocar rabecão no ME foi praticamente a grande obra menor do Bloco de Centro ao longo de trinta e cinco anos de improviso e voluntarismo inconsequente ou então do torcionarismo brutóide recente. Um ME finalmente tutelado por um professor experimentado e inteligente, capaz de escutar e sem a regra e esquadro atávicos de resultados por pressão burocrática ou condicionamento artificial estatístico seria um enorme ganho nacional. Em face do que anuncia agora o PSD, parece que os espinhos entranhados na carne de milhares de docentes e colateralmente nas suas famílias privadas de paz e normalidade poderão ser arrancados, a Escola pacificada, a masmorra psíquica incriminatória do docente aberta e as grilhetas persecutórias quebradas. Todo o problema de este ME nunca foi apenas de substância. Também era uma questão de estilo e opção pela má fé: «Os dossiers polémicos da Educação dos últimos anos serão suspensos ou revistos se o PSD vier a ser governo. O programa eleitoral do partido defende a existência de um modelo de avaliação de professores que faça a “sua diferenciação segundo critérios de mérito”.»

4 comentários:

Daniel Santos disse...

Não acredites nestas guloseimas sem as provares primeira para ver se são boas.

daniel tecelao disse...

Este post aproxima-se, pelo estilo,a um texto de Shakespeare.
Depois de rasgar as vestes,o autor vem-nos dizer que o PPD será a luz salvadora do ensino e dos professores.
Os profes que não tenham ilusões,nada será como dantes.
Trepar uma carreira até ao topo sem ter que provar nada?

Joaquim Ferreira disse...

APELAMOS HÁ MUITO A ESTE TIPO DE VOTO. Mas agora não é a altura de questionar o que foi ou quem foi Manuela Ferreira Leite. Esta mulher fez parte do Governo, chefiado por Cavaco Silva, que atribuiu aos professores UM ESTATUTO DIGNO E DIGNIFICANTE. Mas com exigências, como era o caso do Acesso ao 8º Escalão. MAS OS SOCIALISTAS de José Sócrates (chefiados por António Guterres) decidiram, DEMAGOGICAMENTE, acabar com esta PROVA (que não tinha quotas e ERA DE FACTO mais prestigiante para os professores e dignificante para a classe docente!). Muito bem... TODOS APOIARAM GUTERRES que acabou com os entraves colocados pelo PSD à chegada fácil de todos ao TOPO DA CARREIRA. E FOI EQUIPA do mesmo JOSÉ SÓCRATES (ex-Guterrista....!???) QUE DENEGRIRAM A IMAGEM SOCIAL DOS PROFESSORES, DESTRUÍRAM O AMBIENTE das escolas, ENALTECEU O CACIQUISMO. QUE DIVIDIU A CARREIRA DOS PROFESSORES, INVENTOU E IMPLEMENTOU QUOTAS INJUSTAS E ABSURDAS PARA TITULARES. Visitem http://ferreirablog.blogs.sapo.pt/22566.html

Anónimo disse...

Caro Joaquim Ferreira, tem toda a razão.