quinta-feira, agosto 27, 2009

INDÍCIOS CLAMOROSOS DE PÂNICO PS

Como outrora Cavaco absolutista, hoje Sócrates totalitário mete o rabo entre as pernas e exprime o que realmente pensa do confronto democrático. Pensa com desprezo dentro do mais desprezivo estilo dos regimes mugabeanos que miraculosamente subsistem. Um injustificado e clamoroso Pânico Antidemocrático. A democracia e a partilha democrática de responsabilidades e soberania, na prática, é um grande embuste da boca para fora em Portugal. Uma vez governo maioritário, este PS tomou posse de uma coisa bem diversa da representação e mediação institucional dos altos interesses dos portugueses. Coutada! O Poder Executivo tem sido uma coutada esconsa, uma mesa de negócios para um punhado de "privados" postos a jeito, uma máquina de ignorar o clamor dos cidadãos, um intrumento de oprimir, de defraudar, de enganar. E é gravíssimo que os debates entre os líderes partidários não se realizem por recusa do PS em aceitar o modelo proposto pelas televisões que consistia num frente-a-frente entre todos os candidatos. Afunilar em dois frente-a-frente Sócrates e Ferreira Leite e um debate alargado a todos os partidos com representação parlamentar é claramente insuficiente e lesa a necessidade de confrontos esclarecedores. O PSD, ao aceitar formalmente a proposta conjunta das três televisões coloca-se num plano de superioridade e fair play no jogo democrático tal como outrora Guterres igualmente o fizera. Este PS acovarda-se revelando como para si conservar o Poder e continuar a satisfazer as suas Clientelas está muito para além do respeito e vontade de esclarecer os portugueses, colocando-se ao seu serviço, segundo as regras do mais cristalino bom senso. Não. O País é que tem de se submeter ao Totem Fálico PS e ao seu Príncipe Sheikh Mohammed Rashid Al Sócrateso. É o terror e o pânico nas hostes de este PS, privando-nos do instrumento de decisão eleitoral pelo confronto democrático entre todos os líderes partidários. Isto confirma a resposta esmagadora que votar no dia 27 de Setembro nos exige. Nunca mais maiorias estúpidas. Nunca mais estabilidade governativa cleptopermissiva esbulhatória dos pequenos, persecutória da classe média, desonesta e intrusiva. Nunca mais!: «Os debates entre os líderes partidários não deverão realizar-se por recusa do PS em aceitar o modelo proposto pelas televisões que consistia num frente-a-frente entre todos os candidatos. O PS só aceita dois "duelos" entre Sócrates e Ferreira Leite e um debate algardo a todos os partidos com representação parlamentar. Já o PSD aceitou hoje formalmente a proposta conjunta das três televisões.»

Sem comentários: