quarta-feira, setembro 28, 2011

NA MADEIRA TUDO É ABUSIVO

João Jardim, agressivo e ufano, habituou-se a abusar do poder de forma esmagadora e monocolor. Só agora sabemos que foi abusando e abusando também do erário. Fica o mau exemplo dado, ainda que escudado no muito amor à Madeira que não pode desculpar todos os impulsos, manias e excentricidades tiranescas. Não admira que outros se vejam obrigados a abusar dos seus direitos. Na ilha o caminho habitual parece ser esse: abusar.

1 comentário:

Anónimo disse...

Conserve-se o Porto Santo, ilha pequena mas de areias mágicas e de fabulosas praias; mais o seu aeroporto/Base Aérea - remodelada e equipada com dinheiros facultados pela Nato. Preserve-se a nossa soberania sobre as Selvagens - lugar fundamental de nidificação de aves e de equilíbrios naturais de inegável beleza. Mas deite-se fora a Madeira de Jardim com Jardim e os seus sequazes lá dentro, e mais toda a maralha de idefectíveis apoiantes desse Videla do Atlântico: que ela seja impingida à Mauritânia ou ao Sahara Ocidental, a troco de uns vagos dinheiros para munições 7.62mm, "com a condição de não se saber que vos pagámos" - impingida e despachada com dívida e tudo; mais um bilhetinho com as simples palavras "a partir de agora sustentem-se, governem-se e agarrem-se ao pau". É o que merecem esses crassos brincalhões e chulos do erário público que diariamente insultam e babam de visco o bom nome de Portugal - já de si muito estragado e atingido por décadas de lunático e cleptómano socialismo de esquerda e de direita.

Ass.: Besta Imunda