quarta-feira, setembro 28, 2011

O DIVO DOM DE ERRAR HUMANAMENTE

Enquanto a estupidez parlamentar socialista anda no ar, há um primeiro-ministro com a decência de se retractar, emendar a mão, corrigir o pé. Inova e abre uma decência em democracia nunca dantes navegada. A referida estupidez socialista, perpetrada inesperada e especialmente pelo suave Zorrinho embravecido, não está à altura nem do Parlamento, nem da hora, nem do Povo Português, nem do PS das bases nem de coisa nenhuma.

2 comentários:

JFrade disse...

Eu gosto do Zorrozinho. Gosto daquele aspeto antiquado e das irrelevâncias que diz. Parece ser bom tipo. Não nasceu para líder mas isso, no actual PS, não é importante.

Anónimo disse...

Zorrinho (na 'Porto Editora', "SM; o mesmo que Zorro, mas em pequenino"). Dúbio. Zorro (D. Diego) era o justiceiro mascarado e espadachim, que desafiava D. Ramon; que ludibriava o gordo sargento Garcia; e que namoriscava a cigana Inês, e Luiza - a menina rica. Ora nada disto é compatível com o PS e com Zorrinho. Julgo que 'Zorrinho' é apenas o masculino de 'Zorrinha'; Zorrinha é uma Zorra pequena, uma espécie de carro/base ou carreta sem rodas que serve para arrastar pedras ou troncos de madeira; um trenó manco para trabalhos rudimentares.

Ass.: Besta Imunda