sábado, setembro 24, 2011

OS CANHÕES DA AUSTERIDADE

Parece que a ordem é marchar! Marchar!, cobaias de todos os experimentalismos a que a Troyka deite mão. Todos? Sim. Todos! Mesmo os improcedentes e condenados ao fracasso experimental? Sim. Mesmo esses. Nós somos Portugal. Para o bem e para o mal, nunca conhecemos impossíveis, mais ultimato menos ultimato. E somos muitos«Encaramos a crise como uma oportunidade para a adaptação do nosso modelo económico e para o fortalecimento da economia portuguesa [...] o Governo e o povo português estão a desenvolver esforços sem precedentes para cumprir o acordado com o Fundo Monetário Internacional e a UE.» PPC

3 comentários:

Daniel Santos disse...

Resumindo: Tudo o que arde cura.



Estranhamente está a arder bastante e não estou a ver a cura.

Contra.facção disse...

Esquerda! Direita! Op! Eis! Direita! Direita!

floribundus disse...

socialismo
comer o dos outros e não pagar a conta

o seguro não quer criminalização do enriquecimento ilicito