terça-feira, março 23, 2010

ABRANTES E O SÉQUITO RABILÉ

A falta de pluralismo na comunicação social é um fruto engendrado pelo PS que mastiga o BE e o PCP, vitimando-os de irrelevância, a começar por aquela agressividade soez e vexatória no Parlamento, ou não dominasse o PS facticamente os media com esse mesmo dinheiro sem Esquerda e sem Direita. Nunca se viu marreta maior anti-PCP e anti-BE que a Picareta Falante com medo da Comissão TVI/PT. Os partidos mais à Esquerda, o que quer que isso seja, porque têm ética e não são paus-mandados do PS Primadonnista, dão gás ao esclarecimento da “asfixia democrática” para reforçar a transparência tão do desagrado dos Abrantes, séquito rabilé do Primadonna. Porque devidamente forrados, só André Freire, no  Público, e José Casanova, no Avante!, desconversaram de esta ideia cristalina. 

3 comentários:

Diogo disse...

Conversa, ou manifestações e greves por si só, não chegam. O país deve passar a um novo patamar de acção. Mais assertivo.

Anónimo disse...

Pode não se gostar de Pacheco Pereira, mas ele, neste caso, sabe do que fala e tem toda a razão!
Quem é Pedro Passos Coelho:
1. Um rapazinho que nunca fez nada na vida, a não ser alternar noitadas de farra, jogo e copos com a aprendizagem "tipo jota" da política de golpes, sem trabalho nem estudo;
2. Esta foi a vida de PPC até aos 40 anos;
3. Há meia-dúzia de anos, lá fez um curso "por correspondência" numa daquelas universidades privadas conhecidas pela sua grande "exigência"...
4. Já com o canudo, o padrinho Ângelo, uma espécie de "business angel" da carreira política de PPC, deu-lhe um lugar de administrador numa das empresas que controla (cuidadosamente, numa onde ele não podia fazer grande estrago...);
5. Do ponto de vista de Ângelo, não está mal jogado - é como quem aposta em acções de risco, mas que podem proporcionar bons proveitos especulativos no futuro...;
6. Como alertava MFL, é um rapaz bem-parecido este PPC, com boa presença, telegenia, uma voz naturalmente bem colocada e com sucesso junto do belo sexo;
7. Mas isso chegará para disputar a governação do País ao PS?;
8. Penso que o eleitorado, entre duas alternativas "de plástico", optará pelo que já conhece - Sócrates - apesar de todos os disparates e mentiras deste;
9. Isto, se o PS não o defenestrar entretanto e apresentar um António Costa ou um António Vitorino a uma próxima eleição - aí a derrota de PPC seria esmagadora;
10. PPC ganha facilmente, como se verá na próxima sexta-feira, o pequeno mundo - que é hoje o PSD - dos jotas e dos ex-jotas, dos pequenos e médios autarcas, do lumpen das concelhias e núcleos, dos assalariados de uns e de outros, da rede semi-mafiosa em que este partido se tornou;
11. Porém, dificilmente ganhará, apesar da apagada e vil tristeza em que vivemos, a nível do eleitorado nacional;
12. Assim que tomar conta do que resta daquilo que foi o PSD, suceder-se-ão os casos, os podres da vida de PPC virão ao de cima e mostrarão que ele, afinal, é uma versão alaranjada do Pinócrates.
13. Estão bem um para o outro: ambos sem currículo profissional fora da política, ambos sem um percurso académico escorreito, ambos dependentes de grupos económicos, ambos obcecados pela lógica meramente comunicacional e pelo marketing político, ambos atascados no lamaçal dos aparelhos partidários que dominam e que os dominam a eles, ambos querendo parecer aquilo que não são, ambos "envernizados" por uma certa cumplicidade de jornalistas e bloggers!
14. Pior que o PEC, o défice ou a corrupção é o facto trágico de serem estes dois as alternativas que os dois maiores partidos nos oferecem!

Pata Negra disse...

Só um cego é que não vê: concordo inteiramente com as apreciações citadas relativas à pluralidade, é tudo gente da roda do poder e crentes dos sistema vigente e concordo também que uma certa classe de jornalistas anda irritada porque foi posta fora da roda poque o sistema que serviam as dispensou!
É por essas e por outras que eu gosto da blogosfera!
Um abraço de circunstância