quarta-feira, março 17, 2010

MUROS DE FRAGMENTAÇÃO

Jorge, sou um atento observador da questão territorial israelo-palestiniana e tomo partido, momento a momento, por quem matar menos, sendo que trabalho, cultura, ciência, progresso e civilização são um dado Judeu bem vincado, assim como o poder de sitiar. Agora, o JG não merecia da tua parte um ataque assim tão bomba-explosivo. «Primata»? A retórica pode ser um começo irredutível de muro. E para quê?!

1 comentário:

www.angeloochoa.net disse...

Comentários meus que postei em Jorge Costa cachimbo etc e em portugaldospeque ninos etc etc:
Angelo Ochoa



Por estas e por outras, caro João, é que estou morto vivo, o mesmo é dizer póstumo.

Durante uns bons últimos dez anos fiz leitura e releitura e releitura de releitura de livrinho dito sonhadas palavras. Em dois mil e cinco ia com umas cinco mil leituras, saiu esconsa e sob pedra no cujo sapato edição que rendeu não levantados 128euros novos contra uns seiscentos contos de reis antigos de preço da dita opera pela quasi ou quejanda. Nada se passou a não ser disponibilizar a custo zero tudo mas tudo inclusive papéis de jornais avulsos e trabalhos de filosofia para a licenciatura da Lisboa navegante. Que se fodam. Não há osso meu por mais rebuscado que não tenha atirado a cães, advirta embora evangelho a que se não atirem pérolas a porcos. Margarida aos pulos -- traduzia o alarve pulos ad margarita -- pérolas a porcos. Dizia Eça a quejando vate coevo «pula seu alexandtrino». Por mim nem pulo de medo nem de raiva nem de inveja. Fodam-se todos -- OSLAUREADOS. Este vai sem correcção que demasiada correcção em nada dá – para mais com vigente ou em vias ACORDO DE MERDA ORTOGRáfica.

Vale, João Gonçalves -- e viva César Monteiro que na minha de cristão banido está se rebolando de gozo nas bodas do bom deus amor a desamor. Fodam-se amigos e inimigos que ochoa vate os manda com o defunto fodam-se que também me rebolarei rindo alarvemente de vossas alarvidades, caros da paróquia e da auto-estrada paroquial!

(...)

Estive em Israel em Agosto do 2000 -- ano em que João Paulo ii lá estivera ou passou por Março. Falarei pois só e só do que vivi e experienciei. Certo é que já de regresso fui largamente incomodado em Aeroporto interrogado ou melhor inquirido quanto a que pensava sobre por funcionária do dito ou do «regime». Isso não obstou a que dissesse como sempre quanto pensava de pior ou de melhor. Após escrevi o poema «estações do peregrino» em que falam mais alto meus olhos da fé.

Pois que tem Israel?

Memória de elefante e a lei de talião encastrada no miolo da vida.

Jamais esquecem ofensa ofensiva a si feita.

(Como o elevador do nosso hotel em Jerusalém a qual aguardámos a uma boa meia hora vai a todas as não esquecidas demandas inusitadas até todas mas todas estarem resolvidas ou revolvidas.)

Quem mandou matar Issac Rabin?

A paz tinha acordada já.

A Arafat, que nosso guia judeu brasileiro chamava sempre de terrorista, nunca foi perdoado o, como nosso Aquilino aqui, ter começado com bombinhas.

Paz é coisa para milénios, sei eu hoje.

Não adianta lacrimejar por Hamas e palestinianos que têm seus direitos adiados. É com a dura realidade que há que ver «a poda».

Só acrescerei em jeito parabólico e cristão:

Vá montanha a Maomé ou não, esperem que vá Maomé a montanha.

Saúde,

e Vale.

(..)

Se não acerto alguém corrija:
Os cinco pilares da Paz para Joáo Paulo ii:
Justiça
Verdade
Amor
Perdão
Liberdade


in

http://portugaldospequeninos.blogspot.com/2010/03/lebensraum-sem-ponto-de-interrogacao.html



http://cachimbodemagritte.blogspot.com/2010/03/lixo-anti-semita-ii.html

Abraço a Joaquim etc etc...