sábado, março 20, 2010

CHEIRADORES-DE-CUS

O PEC explicado às criancinhas permitir-lhes-ia concluir o desastre próximo. Em Portugal não existe verdadeiramente um sector privado e o PEC esmaga, aliás, qualquer coisa de semelhante a isso. Não existe um sector privado independente e empreendedor em Portugal, liberto de Estado. Todos os que andam lá perto, de serem efectivamente privados, não passam de provadores de vinhos e cheiradores-de-cus. Os cus do Estado. O Estado, por sua vez, sobretudo em ano eleitoral, cheira-lhes o cu a eles. Os liberais que temos são académicos ingénuos, com teorias norte-americanas completamente fora do Povo e do País que somos e temos. Perceba-se que o PEC compromete a vida das pessoas. Um dia os cus acabam. 

1 comentário:

a.marques disse...

Ingénuos uma porra! Do poeta Augusto Gil: Quando o intestinno arma em tenor e canta fino não há fedor....Se o som é forte e baritonal e mal que rompa de repente estaque, temos o que em fúria intestinal se chama traque: Espalha um cheirozito uma pitada que o beque surpreeendeu mas não reteve: Quase nada coisa leve....Se a tripa inteira corneteia e rufa num concertante de ópera bufa, já não é simples sainete nem a sonância nem o mais que expele: É um cheirete do alto lá com ele!.....Se o som porém é como o ai de uma donzela que tem penas de amor e não as conta aos pais, se põe na roupa a viva côr de uma aguarela e sua o rabo, então cheira muito mais oh muito mais o alma do diabo!