quarta-feira, setembro 22, 2010

ALÇADA PARODIADA


Isto, sim, é ter toda a piada. Parabéns ao menino que está brilhante. Apenas dez anos. É por ele, pelos meninos brilhantes ou não tão brilhantes como ele, que todas as lutas e reivindicações valem a pena, especialmente a de mais dignidade para os portugueses sob um sufoco fiscal, continuamente esbulhados sem verem o fim ou os efeitos dos sacrifícios que lhes pede o Poder. É preciso refundar Portugal, inverter a pirâmide obscena de trinta anos de "perversão" da vida pública nacional: há que colocar em primeiro lugar os cidadãos que tudo merecem e qualquer coisa decidida deverá ser a bem deles e não das clientelas de corruptos e corruptores políticos. Aos serventuários da política e do poder pelo poder, nada. Sobre esses escreveu Manuel António Pina estas linhas luminosas, no JN: «A vida partidária tornou-se há muito a via privilegiada (até porque, em muitos casos, única) de ascenção social e económica de gente sem qualificações que a distingam senão a capacidade, altamente apreciada, para obedecer e balir sempre em consonância com o rebanho. A AR dá emprego a centenas de eunucos do género dos que, "em vénias malabares à luz do dia/ lambuzam de saliva os maiorais", e que, se alguma vez tiveram uma ideia própria, só a partilharam, como um pecado vergonhoso, com a família e amigos chegados. A carreira diplomática também. Como o cônsul em Bordéus caído em desgraça por ter salvo milhares de judeus das câmaras de gás nazis em desobediência às instruções de Salazar, Manuel Maria Carrilho, embaixador na UNESCO, caiu em desgraça quando, no ano passado, não votou (acordou com o ministro que o fizesse o número dois da missão) no censor egípcio Farouk Osni para o cargo de director-geral da organização. Agora deu uma entrevista ao "Expresso" onde fica à vista que (ó horror!) tem pensamento próprio, distinto da vulgata propagandística do PS. Ontem soube pela LUSA que foi demitido.».

Sem comentários: