quarta-feira, setembro 22, 2010

A CÉSAR O QUE NÃO É DE CÉSAR

Que o poder socratista é à prova de demissões, é um facto asqueroso e indesmentível por mais podres que sejam os titulares. Tem particular piada quando César se empertiga contra Cavaco, o inócuo Cavaco. O pior é que, na hora H impoluta, não passa de mais um dos tais do sistema "socialista", esse que legisla em causa própria, preventivamente, para benefício não de uma minoria étnica, mas de uma minoria política solícita e tribal entre si e entre os seus na defesa de um Estado Social muito seu e para uso exclusivo deles. Para quem não seja adepto da indigência intelectual, tais coisas são duras. Tudo a propósito do que o i pôs na capa, no Sábado, gerou a costumada polémica estéril e inconsequente, sempre que envolve "socialistas", e Manuel Queiroz sintetiza assim: «A secretária regional do Trabalho dos Açores, Ana Paula Pereira Marques, mudou as regras de atribuição de bolsas de estudo de uma forma que, curiosamente, beneficiava o filho, que estuda para piloto-aviador em Évora. Carlos César chamou-lhe "uma não notícia" porque já antes esse curso era apoiado e permitiu-se até criticar a RTP e a RDP por terem falado no caso. Isto talvez nos relembre qualquer coisa insular que o PS costuma criticar... O anexo à portaria diz mesmo o seguinte: "Podem aderir ao presente regime complementar de bolsa de estudo os alunos residentes permanentes na Região Autónoma dos Açores que, independentemente dos seus recursos económicos, da idade e do ano que frequentem, façam prova de estar matriculados fora da Região Autónoma dos Açores num curso de formação profissional que satisfaça os requisitos fixados." É este Estado social magnífico e omnipotente que talvez tenhamos de defender com unhas e dentes  algo que se pode dar, sublinho, "independentemente dos seus recursos económicos, da idade e do ano que frequentam". Ou seja, mesmo quem tiver elevados rendimentos pode ter direito ao apoio do governo regional.»

1 comentário:

Anónimo disse...

«independentemente dos seus recursos económicos»
Filhos da Puta.
Ao pé das concessões de bolsas do anterior regime, que é isto?
Talvez uma das razões que o Dr Cavaco evoca, para não rever a CRP.
E para isso, levar com as ideias de outro dos FdaP do regime: o nababo Murteira Nabo, com a sua criatividade de cortar o 13º mês nos salários.
Pensar em votar: no PCP.
JB