sábado, setembro 18, 2010

BANCA: A CORDA E O PESCOÇO

O bonzinho ministro da Economia, Vieira da Silva, diz que o Governo a que pertence está a trabalhar para evitar que a banca nacional continue fragilizada e que tenha de restringir a concessão de créditos. O alerta da Associação Portuguesa de Bancos já produziu o primeiro discurso tranquilizador "socialista" e, como acontece com todos os discursos e medidas tranquilizadoras dos "socialistas", alguma coisa muda necessariamente: a corda continua ao pescoço da banca nacional, mas de certeza que já pode folgar um dedo. Bendita Crise Mundial que veio expor a putrefacta e prolongada Crise de Excesso de Fantasia dos governos exclusivamente clientelares e rapaces em Portugal, desde o 25 de Abril. Os desequilíbrios presentes na Banca e no Resto, que é quase tudo, só se resolvem com mais quinze anos de "socialismo" clientelar e putrefacto. E sobretudo com mais declarações tranquilizadoras "socialistas". Eles fornecem a corda. Nós fornecemos o pescoço.

2 comentários:

floribundus disse...

a este fascismo socialista chamam 'blind folly'

Anónimo disse...

Meu caro,
«Felizmente há crise" diria eu, não fossem as consequências para os de sempre.
JB