quinta-feira, setembro 30, 2010

O CADÁVER E A ADRENALINA

Esta noite que ficará para a história como aquela em que um Governo inimputável, bem adequado a eleitores igualmente inimputáveis por feérico empenho ou alheamento demencial, deu a derradeira injecção de adrenalina a um cadáver frio e irremediável. Paz à sua alminha!

6 comentários:

Anónimo disse...

Teixeira dos Santos é o único governante português que parece ter consciência da situação em que o país está mergulhado, mas o excessivo compromisso com as promessas eleitorais do PS em 2009 minou-lhe a credibilidade e a capacidade. É a essas promessas, já apresentadas em plena crise mundial e nacional, a que devemos voltar sempre que queiramos perceber até que ponto José Sócrates e o PS são capazes de tudo. O ministro das Finanças co-assinou todo o programa eleitoral de 2009, um retrato quase obsceno da irresponsabilidade e do dolo político, e por isso inquinou a sua credibilidade como profissional e como político, o que o leva hoje a exercícios de agressividade política que têm nele o pior dos executantes. Foi o que aconteceu na sua intervenção na Assembleia da República, metade feita de raiva política, metade feita de desespero. Quer a raiva, quer o desespero são retratos de impotência.

manuel gouveia disse...

Fico feliz e tranquilo por finalmente os sacrifícios que me são pedidos serem efectivamente para salvar o país e garantir o justo retorno aos agiotas internacionais, os únicos a quem a crise não pode beliscar.

Karocha disse...

Acha Anónimo?
A única coisa que eu sei e,posso provar, é que o Sr. Ministro das Finanças, adora andar na blogosfera...

floribundus disse...

filhos da inim puta vel

Daniel Santos disse...

E os mercados ficam felizes.

Anónimo disse...

Não sei.
Não quero saber.
Acordem-me quando o pesadelo acabar.
Só sei que hoje há Jackpot no Euromilhões.

Virginia