quinta-feira, setembro 16, 2010

DUAS FUGAS AO REAL

Duas desastrosas formas de fuga ao real! Se pensávamos que nesse ponto do evitamento do nosso perigoso devir ninguém excederia o PM, em perpétuo comício e repetidas inaugurações, eis que surge Passos. Também ele foge da realidade: defendeu a regionalização, num tempo negro como este, o que diz tudo. Propõe uma "região-piloto", expressão infeliz que mais parece a alusão a um cão abandonado. À falta de melhor e mais premente assunto, regressa-se com o mastodonte da regionalização, tal como se fala muito justamente da redução da Despesa, porém sem dar quaisquer exemplos profundos para o que cidadão leigo compreenda em que indecorosos despesismos esdrúxulos se esvai, pela mão do "socialismo", o que pertence ao Erário. Sempre se escreveu aqui que, com Passos, provavelmente teríamos dois Sócrates. Até prova em contrário, não passa disto.

4 comentários:

floribundus disse...

não é apoia, é a poia

O Puma disse...

Eles comem tudo

e não deixam nada

Manuel Rocha disse...

Em principio até posso estar de acordo Joshua, mas preciso que me definas o "real".

:)

Abraço.

Anónimo disse...

A grande diferença entre o Pinócrates e o Passos é que este, apesar de ser um tipo sem ideias, substância e coerência, é uma pessoa mais séria e confiável o que não admira atendendo a que o outro é um mau carácter, chico-esperto e mentiroso compulsivo.