domingo, setembro 19, 2010

SOS JANGADA SNS

Depois de ter procedido a actos de gestão pura e dura que consistiram basicamente no desmantelamento de serviços cruciais para populações já fragilizadas pelo isolamento; após ter operado a alterações que arrastaram visivelmente o SNS para o estatuto de tendencialmente pago, o insuspeito secretário-geral do PS disse que «o que estava por trás do projecto de revisão constitucional do PSD era a intenção de alguns deixarem de pagar para o serviço público, passando a poder optar apenas pelo privado e que isto corresponderia a uma alteração substancial do SNS e implicaria a mudança de um sistema universal para um sistema assistencial, numa tentativa de desforra política contra o Estado por forças que sempre atacaram o Estado». Sim, o Estado-PS é sagrado. Pode falir o País, mas o Estado-PS está e estará sempre de boa saúde, basta pôr os olhinhos nos negócios que a LISCONT faz com o tal Estado para ver quem manda e como nos não temos de queixar. A desconjuntada Jangada de Luxo, Portugal, está bem e recomenda-se. Paraíso dos ricos, inferno dos pobres, cerne de todos os esbulhos e de todos os saques fiscais num pântano de ineficiência, ora siga tudo conforme está. De resto, se o primeiro-ministro garantiu que a despesa em saúde não está descontrolada, ao contrário do que tem sido afirmado todas as semanas na imprensa e entre os comentadores especializados, e que tal suspeição aliás não passa de um mito, quem somos nós para o desmentir, sobretudo depois de acabar de citar mais um fidedigno relatório da OCDE?!

3 comentários:

Anónimo disse...

quando até um louçã receita nimed como o remédio dos pobres

é a panaceia,tome nimed ou um genérico com o mesmo princípio activo até ulcerar as cavidades

depois toma-se omeprazol

somos remédio-dependentes e se são de graça aproveita-se e leva-se para casa e o medo da dor é muito

num país sem controles
tudo puxa a brasa à sua milionária sardinha
até Jasus

floribundus disse...

há dois anos que não tenho médico de família. na 'fermosa estrevaria' que é Lisboa, só em 7 rios, existem 20.000 contribuintes nas mesmas circunstâncias. este ano já se reformaram cerca de 600 médicos.
tenha a sensação de viver na Papua, sem ofensa para o seu povo.

joshua disse...

Há dez anos que não tenho médico de família.