quarta-feira, setembro 15, 2010

UM IMENSO BONECO


Depois de ter visto este vídeo com Alçada dentro, assaltou-me um misto de emoções com pouco de contraditório e imenso de pungente. Dá pena da escritora: a dicção da ministra assusta com a sucessão de "memo" por "mesmo". A pobre ministra, escritora, mulher, cuja expressividade deixa imenso a desejar, não veste bem nem a função nem o discurso da função. Ela até pode ser excelente, mas não temos quota. A culpa disto é do bonecreiro que a manipula, mão metida por baixo até à garganta. Enquanto os índices de dívida e despesa públicas pioram de dia para dia, alguém ganhou imenso com uma dissoluta gestão danosa da Coisa Pública. E alguém perdeu muito para nada: escolas do sucesso comprimido, professores da avaliação nazi, alunos do fácil e do instantâneo. «Portugal não está a fazer o suficiente para evitar o caminho da Grécia», diz a Alemanha. Pois não, não. Para efeitos de Alçada, vídeos e sorrisos, pelo que se sabe, leva-se uma espécie de inferno às salas de professores. Muito provavelmente, muita miséria depois, algo nos fará compreender para que serviram a tensão e a crispação instauradas na "classe corporativa docente": para esconder a Arte de Furtar Nacional, a Sugadoria do Poder, a Desonestidade Crassa nas políticas e nos políticos nãos dispostos a deixar as pessoas em paz.

2 comentários:

floribundus disse...

nacional-socialismo de Frankstein e do conde Drácula

www.angeloochoa.net disse...

Como de velho se volta a menino, e eu vou estando dia após dia menos novo, peço encarecidamente do coração a a ministra minha tao querida alçadinha que logo que eu precisar e vou sendo de uma incontinência a toda a prova me mude a fraldinha -- que a sério que faço birra se não for ela mesminha a mudar-me a fraldinha.
E olhem que eu berro:
-- Alçadinha, Alçadinha,
muda-me a fraldinha!!!!
hoje in
http://anabelapmatias.blogspot.com/2010/09/nao-adianta-e-memo-um-trauma.html