sexta-feira, setembro 10, 2010

GERAÇÃO FILIPE RIBEIRO DE MENEZES

Não é o primeiro nem será o último português a encontrar recursos e oportunidades admiráveis lá por fora, especialmente quando a fome de conhecimento que o habita supera de longe qualquer coisa de mediano e corriqueiro "português". Porventura sem vez que lhe fizesse justiça à capacidade ou, o que é o mesmo, institucionalmente a mais por cá, tomou uma decisão luminosa. E triunfou. A nossa espécie é auto-exigente e inexcedível, lá fora, mas acabrunhada se cerceada, cá dentro. Por isso, haja mais Filipe Ribeiro de Menezes, um académico da minha geração. E haja mais do mesmo desassombro frio e cortante que toda a gente agradece, mesmo quem não saiba ou possa fazê-lo por não poder lê-lo com as fracas competências que a escola dá ou se arrisca a dar pelo nivelamento menorizante do "sucesso" moderno. Biografias como a dele ensinam a ver o Presente, a retomar o essencial das coisas de governo para que todo um Povo, pela mão da sua elite balofa, não pereça numa baça e vil miséria moral que a fortuna tem deixado durar muito: «Eu tinha interesse em saber mais e portanto comecei a pesquisar e a escrever. Em termos de carreira académica, precisava de um grande projecto que tivesse apoios financeiros. Havia uma série de bolsas de grande prestígio e era preciso agarrar uma. E como é que alguém que escreve sobre história contemporânea portuguesa vai agarrar uma dessas bolsas? Era preciso um tema grande, um projecto que não tivesse sido desenvolvido antes e viesse a ter impacto, no qual valesse a pena investir. Então pensei em escrever a biografia de Salazar. Um projecto com a possibilidade de ser financiado pelo contribuinte irlandês, de um português, sobre história de Portugal, é uma coisa notável. Mas era preciso que fosse escrito em inglês - ao menos que os irlandeses o pudessem ler - e inserir-se na historiografia de língua inglesa. Mas com a garantia de que seria traduzido e editado por uma editora portuguesa.»

1 comentário:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.