ANIMAIS IRRACIONAIS

«Curioso argumento, aquele que é usado por vários imbecis quando confrontados com estes depósitos de vermes gastadores que são as empresas públicas, as EPE's, as autarquias e as suas "municipais" e os Institutos: «Não se consegue baixar a despesa! São muitos e não há nada a fazer; ninguém obedece! Ninguém sabe quantos são, todos pedem de maneira descontrolada e todos obtêm as verbas, etc, etc.». Então é a admissão total de incapacidade, e que nada vale já a pena! E que "não há nada a fazer". Pois saiam de cena e vão para casa! Se com os partidos não há solução, pois então que estes sejam remetidos à organização de bailes e festas em salões de bombeiros, com rifas e prémios de batedeiras eléctricas e secadores de cabelo. Que peste, esta merda dos "partidos"! Desde que D.ª Maria II foi rainha que andamos com estes percevejos às costas!»

Comments

floribundus said…
morreu D. Armindo, meu velho conhecido de Roma (1958-9).
um dia encontramo-nos. eu tinha acabado de romper as calças no traseiro. riu-se. levantou a batina e mostrou as calças rotas nos joelhos. disse com o seu ar bem disposto «cada um rompe as calças onde mais as usas». ofereceu-me umas bolachas dos EUA.
tenho duas fotos duma viagem à Umbria e Toscana na Páscoa de 1959.
aguardo na fila de espera. espero encontrá-lo no dia da Ressurreição
francisco said…
Desde D. Maria? então, serão os partidos meras aparições marianas?