terça-feira, setembro 14, 2010

RÉPTIL REPÚBLICA

Minha cara Isabel, Cavaco desiludiu-me francamente ao longo de este mandato. Com o seu manifesto concurso, instalou-se um tempo pútrido, decadente, contemporizador, desigual, republicanamente réptil. Não votarei nele. Nem em Alegre. Nem em qualquer dos candidatos: viva o Rei Dom Duarte Pio! Quanto a "obstaculizar o Governo", no computo geral, Cavaco franqueou janelas, portas, saídas de rato e de baratas ao Governo, o qual, agora, não é uma entidade sacrossanta não passível de obstaculizações. A Isabel continua querida. Pelo contrário, o Governo tem sido, na versão prévia e na recente, mais pus na purulenta chaga nacional, apesar do Dr. Basílio e das outras sereias que nem Ulisses aturou.

7 comentários:

Mar Arável disse...

Faz bem

a coisa fede

floribundus disse...

a maioria vota bancarrota

Zé Povinho disse...

Eu não me abstenho, mas voto em branco mais uma vez.
Abraço do Zé

Nuno Castelo-Branco disse...

Não voto na "republicanada", nem que seja a Carmelinda Pereira a provável vencedora. Que se desenrasquem, preferentemente longe de Portugal.

Nuno Castelo-Branco disse...

Não voto na "republicanada", nem que seja a Carmelinda Pereira a provável vencedora. Que se desenrasquem, preferentemente longe de Portugal.

Anónimo disse...

Vais botar no rei? Praquê? Emigrai.

Nuno Castelo-Branco disse...

Pois, caro anónimo, somos mesmo um país conservador e reaccionário: os situacionistas (PS), os conservadores (PC) e os reaccionários (BE), preferem que fique tudo na mesma. Não se toca na Constituição, não se melhora o Estado, nada de mexer no sistema eleitoral, nada de escolher como modelo de forma do Estado, aquele que além de garantir a sua independência - nem que seja formal -, consome menos, é imparcial e dá estatuto internacional.
Bravo, meus senhores!Quem devia ir para fora do país, seriam vossas excelências.