quarta-feira, setembro 15, 2010

EJACULAR RIBEIRO E CASTRO?

Pessoalmente, em nada me repugna a ideia de Ribeiro e Castro como candidato à presidência. Era mais um a demonstrar que o rei regimental vai nu para não ser só a Alemanha a declará-lo aos portugueses, directamente ou por interposta Bruxelas. Vê-lo, a Ribeiro e Castro, de repente segregado como candidato por alguma Direita, grávida de mediatismo e com desejos equivalentes aos do PCP, com o seu petit candidato, também há dias ejaculado para a derrota certa, seria absolutamente normal. Parece absurdo? Óptimo. Os tempos são-no. Não compreendo o que têm a temer democratas, livre-pensadores, afadigados crentes no poder regenerador do impotente voto popular. É a liberdade e a iniciativa, stupids! No actual momento do Regime, a Verdade não é como o azeite. Por isso, Cavaco tem a imerecida reeleição assegurada. Tal como Sócrates tem a manutenção apodrecida do Poder putrescente, ramalhete de pústulas. Em compensação, conviria empreender na flácida Sociedade Civil um duro debate sobre as consequências da longa noite contemporizadora cavaquista com ares tão pustulentos. 

Sem comentários: