domingo, dezembro 26, 2010

CANSATIVO E LODOSO

O cansativo e lodoso Sócrates simboliza tudo o que há de esconso, danoso e venal na política portuguesa. Qualquer apelo seu à confiança e à determinação em vencer a crise económica soa a comédia ou ao estertor do sarcasmo mais cruel. As mensagens de Natal deveriam servir para grandes e sinceros mea culpa, grandes passes de lucidez por actores limpos, mas esta gente devastadora insiste em aparecer-nos pela frente, segregando falinhas mansas e mentiras velhas. As dificuldades para 2011, e que se farão sentir sobre os mais fracos dos fracos, são um crime português e europeu e merecem combate absoluto e total, feito de palavras, argumentos e gestos. Não é justo o roubo adveniente. Não é justa a miséria que alastrará.

3 comentários:

Anónimo disse...

sua excelência o sr pm, que nunca trabalhou (salvo uns trabalhos esporádicos), que nunca pousou o mimoso traseiro numa empresa, tem obviamente a maior sensibilidade e conhecimentos, para sentir o correr profundo da economia real ! optimista rodeado de optmistas, idiota rodeado de idiotas, que sabem a musica que o chefe quer ouvir, os especialistas nas décimas de percentagem e em breve nas centésimas, todos eles em grande felicidade, extasiam-se com a própria música que tocam ! parecem a orquestra do titanic sempre a tocar, enquanto o paquete se afundava !

floribundus disse...

as ratazanas vorazes da carteira dos contribuintes necessitam continuar no activo.
pertencem à velha escola da Areosa
«meter os bastelos na culatra e chutar a bola para canto»

FÉ A RODOS disse...

Tanta fé no demo socrático
Dois partidos sem ideias, sem planos, sem convicções,
incapazes, vivendo ambos do mesmo utilitarismo céptico e pervertido, análogos nas palavras, idênticos nos actos,
iguais um ao outro como duas metades do mesmo zero,
e não se malgando e fundindo, apesar disso,
pela razão que alguém deu no parlamento,
de não caberem todos duma vez na mesma sala de jantar