sexta-feira, dezembro 31, 2010

DO ISLÃO CRISTIANICIDA

Vale bem a pena ler e reler o quanto Rui Hebron, Jorge Costa, Nuno Gouveia e José Manuel Fernandes coincidem ao coligir factos e reflectir sobre a matança sistemática de cristãos, a intolerância intrínseca contra cristãos, a perseguição e a restrição violenta das liberdades dos cristãos operadas por um certo Islão planetariamente expansionista e civilizacionalmente exclusivista. Tal como o Nazismo e o Comunismo, um Islamismo sob esta forma rude e reles de pretensa religião hegemónica disseminada pela desproporção demográfica e pelo terror orgânico e organizado, não pela persuasão civilizada, tem de ser afrontada por todos os meios. Escrevendo. Denunciando. Procriando responsavelmente. Não vão faltando razões para olhar Israel cada vez mais com os olhos da compreensão que nos merece. A alternativa é o gradual afundamento europeu e ocidental na ditadura de uma unidade castrada e submissa no seu ultra-integrismo. Não acredito nesse Islão ensanguentado que envergonha a Humanidade.

Sem comentários: